Preço do petróleo avança sem sinas de melhora

O preço do petróleo  já acumula uma alta de mais de 50% nos últimos 12 meses, ganhando cerca de 4% só na ultima semana, enquanto uma crise global de energia elevou os preços dos Estados Unidos à máximas em quase sete anos, ao mesmo tempo que grandes usuários de energia encontram dificuldades para atender à demanda.

Barril de petróleo

Por que o preço não para de subir?

O preço do petróleo segue a mesma regra regra básica que o preço de qualquer outro produto, a regra da oferta e demanda, basicamente se tivermos uma grande oferta para pouca demanda o preço final tenderá a ser baixo, porém se tivermos uma baixa oferta para uma grande demanda então o preço tenderá a ser alto, o que ocorre é que no ultimo ano o mundo sofreu uma pandemia, essa pandemia fez com que os governos fechassem empresas a força e isso acabou por alterar a demanda de petróleo.

Com menos empresas funcionando, diversos processos produtivos são paralisados, entregas de insumos e diversos elos da cadeia produtiva não ocorrem e por isso a sociedade como um todo acaba por necessitar de menos energia, que por consequência necessitara de menos petróleo.

É claro que esse não é um movimento natural, pois a sociedade precisa da energia, mas o lockdown imposto pelos países acarretou nessa situação atípica. No curto prazo os preços baixaram( isso ocorreu no ano passado), porém a realidade hoje é outra.

Mas o que mudou para o aumento nos preços?

Conforme a pandemia foi se desenrolando, os grandes produtores de petróleo diminuíram sua produção afim de manter os preços saudáveis.

Passaram-se meses e o confinamento em diversos países foi afrouxando. O resultado disso foi uma maior demanda por combustíveis uma vez que a economia voltou a se reaquecer. Porém a oferta de petróleo não seguiu o mesmo ritmo que a demanda.

Mesmo com o crescimento da demanda mundial, à medida que a atividade econômica se recupera de mínimas pandêmicas a oferta ainda continua sem acompanhar a demanda.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e produtores aliados (Opep+) disse esta semana que continuará no caminho para trazer gradualmente de volta a produção.

Os futuros da gasolina dos EUA também fecharam na máxima desde outubro de 2014 nesta sexta-feira.

“O cenário fundamental é de oferta restrita que vai continuar a empurrar esses preços para cima”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York.

Qual resultado disso tudo? devemos nos preocupar?

A alta no petróleo afeta diretamente a vida de todos os cidadãos, sejam brasileiros ou não. A gasolina é uma fração derivada do refinamento do petróleo, e se o petróleo estiver caro, por consequência a gasolina irá refletir esse aumento.

Acompanhe nssos posts sobre economia para iniciantes, clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.