Microeconomia e Macroeconomia!

INTRODUÇÃO

Hoje falaremos sobre o que é o que é Microeconomia e o que é Macroeconomia, quais as diferenças entre elas e as criticas a essa divisão.

O QUE É ECONOMIA?


Primeiramente é necessário se entender o que é economia. Não existe consenso entre os economistas sobre qual a definição de economia que é a mais precisa, porém eu optei por utilizar no presente texto uma definição clássica de economia, elaborada pelo saudoso economista britânico, Lord Lionel Robbins, que a elaborou em sua obra “Um ensaio sobre a natureza e a importância da ciência econômica”. Ensaio publicado originalmente em 1932, em sua obra Robbins, diz o seguinte:

“A economia é a ciência que estuda as formas de comportamento humano resultantes da relação existente entre as ilimitadas necessidades a satisfazer e os recursos que, embora escassos, se prestam a usos alternativos”

Lionel Robbins

Como podemos ver Lionel destaca a importância de se enfatizar que os recursos são escassos em sua definição de economia, afinal se não existisse escassez não faria o menor sentido estudar economia, em um mundo hipotético onde não haja escassez, não teria sentido economizar, poupar etc. Todas as coisas das quais sentiríamos falta já estariam ali para nos satisfazer. As leis da economia estariam suspensas. Mas a realidade é que não vivemos nesse mundo hipotético, a escassez é real e a humanidade vive buscando melhores formas de lidar com esse problema. Por isso muitos renomados economistas seguiram a mesma linha do professor Robbins ao definirem economia, veja alguns exemplos:

“O estudo da distribuição de recursos escassos para satisfazer fins conflitantes”

Gary Becker – Economic Theory (1971)

“Economia é o estudo de como a sociedade administra seus recursos escassos”

N.Gregory Mankiw

“A economia é o estudo de como indivíduos, instituições e sociedade escolhem lidar com a condição de escassez”

Alfred Mill


Além dessas outras definições de economia, muitos utilizam literalmente a definição do professor Robbins, como por exemplo o professor Thomas Sowell em sua obra “Economia Básica”.

MICROECONOMIA E MACROECONOMIA


Agora já sabemos o que é economia vamos entender o que é Microeconomia e o que é Macroeconomia. Microeconomia e Macroeconomia é uma das formas de “dividir” a economia e é a forma mais utilizada, embora muitos não gostem dessa divisão, como ela é a mais comum é importante compreender, o que é, o que cada um dos campos estuda e suas diferenças.

MICROECONOMIA

Segundo o professor Alfred Mill em sua obra “Tudo que você precisa saber sobre Economia”:

“O campo da microeconomia concentra-se na tomada de decisão de indivíduos e empresas. A Microeconomia está principalmente preocupada com os mercados de bens, serviços e recursos. Os mercados são fundamentais para se compreender a microeconomia”

Alfred Mill


Estudar os fenômenos microeconômicos é, por exemplo, observar o comportamento das ações de consumidores individuais ou de empresas. O seu objetivo é analisar como se dá o processo de tomada de decisão de cada indivíduo.


Veja alguns conceitos estudados em Microeconomia: Lei da Oferta e Demanda, Utilidade, Teoria dos Jogos, Lucro Econômico, Custo de Oportunidade entre outros conceitos.


Aqui no site já tratamos de diversos conceitos que se encaixam no campo de estudo da “Microeconomia”.


O QUE É MACROECONOMIA?


Segundo o professor Mankiw em seu manual de introdução a economia, a Macroeconomia é:

“Estudo dos fenômenos que atingem a economia como um todo, incluindo inflação, desemprego e o crescimento econômico”

N.Gregory Mankiw


Neste sentido, a macroeconomia, em seu sentido mais básico, é o ramo da economia que lida com a estrutura, o desempenho, o comportamento e a tomada de decisão do conjunto, ou agregado, em vez de se concentrar em mercados individuais. Na prática, essa área acaba por analisar os aspectos microeconômicos de forma agregada e não separada.


Basicamente a Macroeconomia estuda agregados formados por agentes econômicos. Vele lembrar que agentes econômicos não precisam ser indivíduos, uma empresa por exemplo é um agente econômico. Por esse motivo escutamos tanto falar na televisão, jornais, entre outros, a frase “os agregados macroeconômicos”

Mas o que um Macroeconomista estuda?


Os macroeconomistas estudam indicadores agregados, como taxas de desemprego, produto interno bruto e índices de preços. Depois, eles avaliam esses indicadores se correlacionam entre si.


Alguns conceitos vistos na macroeconomia são:


Política fiscal, Política monetária, Taxa de câmbio, Inflação, Produto Nacional Bruto (PNB) , Produto Interno Bruto (PIB) etc.

CRÍTICAS A DIVISÃO DA ECONOMIA EM MICRO E MACRO.

Essa forma de se dividir economia em Microeconomia e Macroeconomia, sofreu algumas criticas ao longo dos anos por parte de alguns economistas, principalmente os ligados a Escola Austríaca de Economia, embora a maioria dos economistas ache a forma de se dividir a economia em micro e macro benéfica é interessante ler algumas criticas a essa divisão.

Dos muitos “austríacos” críticos a essa divisão o professor, Jesus Huerta de Soto, em sua obra “A Escola Austríaca” é quem melhor resumiu a critica “austríaca”:

“Para os teóricos da Escola Austríaca não faz sentido a separação radical em compartimentos estanques entre a micro e a macroeconomia que os economistas neoclássicos costumam fazer. Pelo contrário, para os austríacos, os problemas econômicos devem ser estudados conjuntamente e serem inter-relacionados entre si, sem distinguir a parte micro e macro dos mesmos. A radical separação entre os aspectos “micro” e “macro” da Ciência Econômica é uma das insuficiências mais características dos modernos manuais introdutórios de Economia Política, que em vez de proporcionarem um tratamento unitário dos problemas econômicos (como constantemente tentam os economistas austríacos), apresentam a Ciência Econômica dividida em duas disciplinas distintas (a “micro” e a “macroeconomia”) que carecem de conexão entre si e que, portanto, podem ser estudados, e de fato são estudados, separadamente.”

(DE SOTO, 2010, p. 23)

Em outra obra, dessa vez na obra “MoedaCrédito Bancário e Ciclos Econômicos” o professor De Soto reforça a importância de percebermos que Microeconomia e Macroeconomia são duas partes do mesmo todo:

“É necessário reconhecer a Economia como um todo unitário, em que os elementos macroeconômicos estão solidamente fundamentados em bases microeconômicas.

(DE SOTO, 2012, p. 29)

CONCLUSÃO

Resumindo podemos dizer que a Microeconomia e a Macroeconomia são subdivisões de um mesmo campo de estudo, a Economia. A Microeconomia é responsável por estudar os indivíduos interagindo nos mercados e a Macroeconomia por estudar os agregados de agentes econômicos.

FONTES:

DE SOTO, Jesús Huerta (2010): A Escola Austríaca: mercado e criatividade empresarial /Jesús Huerta de Soto; Tradução: André Azevedo Alves — São Paulo: Instituto Ludwig von Mises. Brasil, 2010. 100 p.

DE SOTO, Jesús Huerta (2012): Moeda, Crédito Bancário e Ciclos Econômicos / Jesús Huerta de Soto ; tradução de Márcia Xavier de Brito. – São Paulo : Instituto Ludwig von Mises. Brasil, 2012. 736 p.

Outros livros utilizados como para realização desse texto:
Introdução à Economia – Mankiw: https://amzn.to/34svrLe
Economia Básica Vol 1 Thomas Sowell: https://amzn.to/3vaSRjL
Economia Básica Vol 2 Thomas Sowell: https://amzn.to/3u5ljSK
Livro da Economia: https://amzn.to/3tXnvM1
Tudo que você precisa saber sobre economia: https://amzn.to/3fuT7VB
Livro Lionel Robbins: https://amzn.to/3DhV4gV

Crie agora sites e apps do seu jeito com a Apptime!
Gabriel Almeida Braga

Gabriel Almeida Braga

Escritor, estudante de Ciências Econômicas, gosta principalmente de Microeconomia e da História do Pensamento Econômico (HPE), graduando em Administração de Empresas, cofundador da Apptime, fundador da iniciativa Economia para Iniciantes e editor-chefe do site Econotime.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.