República Tcheca sobe os juros, na última reunião desse ano

Nesse dia 22 de dezembro (quarta-feira), o Česká Národní Banka (Banco Nacional da República Tcheca) decidiu subir os juros em 100 pontos base, de 2,75 para 3,75 % anuais, maior do que o esperado (o mercado esperava uma elevação de 0,75 ponto percentual), ainda que em menor grau do que na reunião anterior, onde houve uma elevação na ordem de 125 pontos base (ou 1,25 ponto percentual). Tal intensidade de elevação não se vê há mais de 20 anos.

O conselho também disse de que, diante de pressões inflacionárias, será necessário um aperto monetário com maior intensidade do que o previsto na última reunião, observando de que a economia do país tem se recuperado mais do que o previsto.

Taxa de juros, janeiro de 2000 a dezembro de 2021.

Os tchecos viram os preços subirem em 6 % para novembro (em relação ao mesmo mês do ano anterior), maior valor em 13 anos (o índice de preços em outubro de 2008 fora exatamente o mesmo). A meta de inflação do país é de 2 %, com intervalo de tolerância em 1 ponto percentual, tanto para mais quanto para menos.

A coroa tcheca, ainda que sofrendo também com a alta mundial do dólar, tem se desempenhado bem ao longo dos últimos anos, o que é um dos fatores para o país sofrer forte oposição em adotar o euro. O câmbio é flutuante desde meados de 2018, anteriormente operando com um regime mais próximo ao atrelado.

Informações de Trading Economics.

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Veja mais:

Sete formas de fortalecer o REAL

Felipe Lange

Felipe Lange

Escritor, entusiasta de Economia e graduando em Biologia. Escreve e traduz artigos para o seu blog OCAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.