Brasil: taxa de desemprego cai para 12,1 %, menor valor em 20 meses; Suíça se destaca com alta taxa de emprego

Em dados divulgados hoje (28/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação chegou a 12,1 %, valores próximos aos vistos de fevereiro de 2020, ou seja, nos últimos 20 meses.

Em relação ao trimestre anterior, houve um aumento de empregos nos seguintes setores:

  • Indústria geral (4,6 %);
  • Construção (6,5 %);
  • Comércio e reparos de veículos incluindo motocicletas (6,4 %);
  • Alojamento e alimentação (11 %);
  • Demais serviços (7,1 %);
  • Serviços domésticos (7,8 %);

Como em muitos países do mundo, o setor de serviços é o que mais emprega no Brasil, empregando mais da metade de toda a força de trabalho disponível na economia.

Taxa de desemprego, últimos 5 anos.

Desemprego recua também no México, na Coreia do Sul e na Suíça

Para os mexicanos, os dados atuais já estão disponíveis para novembro. Houve também uma leve queda na taxa de desemprego, chegando a 3,7 % para novembro, conforme as expectativas e nos seus menores valores desde março de 2020.

Um dos fatores para se explicar o baixíssimo desemprego está no fato de que uma enorme parcela da economia do país está na informalidade, consequentemente não pressionando as estatísticas oficiais de desemprego.

Taxa de desemprego, últimos 5 anos.

Para os sul-coreanos, há motivos também de comemoração. O desemprego do país chegou a 3,1 % nesse mês de novembro, nos menores valores desde agosto de 2019.

Taxa de desemprego, últimos 5 anos.

Na Suíça, os dados surpreendem ainda mais, com a menor taxa de desemprego entre os países desenvolvidos no mundo: 2,5 % para novembro.

Taxa de desemprego, últimos 5 anos.

Informações de Trading Economics e IBGE.

Felipe Lange

Felipe Lange

Escritor, entusiasta de Economia e graduando em Biologia. Escreve e traduz artigos para o seu blog OCAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.