Equador: mercado de carros fica mais competitivo

Enquanto o acordo comercial entre Brasil e União Europeia continua parado, esse acordo já existe com o Equador há cinco anos (fará seis em novembro desse ano), o que resultou em novos produtos europeus para os equatorianos. Além do governo equatoriano, os governos peruano e colombiano também assinaram esse acordo com a UE.

Com o acordo em vigor há anos, um dos resultados foi a redução e eliminação de tarifas de importação sobre veículos importados dos europeus.

Com o sexto ano de vigência do acordo entre o Equador e a União Europeia, as tarifas dos veículos oriundos desse bloco comercial são reduzidas e eliminadas. Os veículos de passeio pagam uma tarifa de apenas 10 %.

Entre carros comercializados para os equatorianos e que inexistem para os brasileiros, estão: Fiat 500X, Volkswagen Teramont (conhecido como Atlas para os americanos), Chevrolet Spark, Chevrolet Sail (que é feito no Equador) e Peugeot 301.

Mas não são apenas os carros os incluídos no acordo: há inclusão de caminhões, vans e até bens de capital, tais como tratores.

Outros produtos que terão tarifas zeradas em 2022 incluem roupas, fórmulas infantis, remédios, perfumes e itens de banheiro.

Guillermo Lasso, ainda no ano passado, conseguiu reduzir tarifas de importação para computadores, câmeras digitais e equipamentos agrícolas, com mais 667 itens contemplados, incluindo bicicletas, alimentos, peças automotivas e aparelhos respiratórios. Desses itens, 590 tiveram redução total nas tarifas, 27 com redução entre 15 e 25 %, 20 com redução em 10 % e 30 com redução em 5 %.

Informações de Primicias.

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Veja também: A Dolarização do Equador.

Felipe Lange

Felipe Lange

Escritor, entusiasta de Economia e graduando em Biologia. Escreve e traduz artigos para o seu blog OCAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.