O que é preço? A função dos preços na Economia!

Como o preço é formado?

O preço é análogo a um cabo-de-guerra, as pessoas tentarão “puxá-lo” para o lado que for mais conveniente para elas. Cada comprador valoriza subjetivamente um produto, de forma que estão dispostos a pagar preços diferentes. O vendedor, a fim de aumentar sua renda, tende preferir vender para aqueles dispostos a pagar mais, e o comprador, a fim de manter seu dinheiro, tende preferir comprar de quem cobrar menos. Assim, o preço é o resultado dessa barganha entre vendedores e compradores. Quanto mais vendedores, menor o poder de barganha de cada um deles (eles competirão pela venda), assim, os compradores terão mais opções e tendem a comprar de quem cobrar o menor preço. A lógica se mantém na situação inversa: quanto mais compradores, menor o poder de barganha de cada comprador (eles competirão pela compra), e o número de pessoas dispostas a pagar mais caro aumenta, os vendedores terão mais opções e tenderão a vender para os que estiverem dispostos a pagar mais, ou seja, cobrarão mais caro sem diminuir as vendas.

Como bem disse o professor Ludwig von Mises:

“Cada indivíduo, ao comprar ou ao não comprar e ao vender ou não vender, dá a sua contribuição à formação dos preços de mercado. Mas quanto maior for o mercado, menor será o peso da contribuição de cada indivíduo. Aquilo a que se chama de preço é sempre uma relação que ocorre no interior de um sistema integrado, sistema esse que é o resultado das várias relações humanas.”

Ludwig von Mises

Função na Economia

A função dos preços é transmitir informações entre os agentes econômicos, para que estes tomem decisões. O Nobel em economia, F.A. Hayek, em seu artigo “O Uso do Conhecimento na Sociedade” escreve que:

“Nós precisamos entender o sistema de preços como um mecanismo de transmissão de informações para que assim possamos entender sua verdadeira função. Uma função que ele cumpre evidentemente com menos perfeição na medida em que os preços se tornam mais rígidos.”

F.A. Hayek

Transmissão de Informação

Para compreender melhor como o sistema de preços transmite informações entre os agentes econômicos, vamos a um exemplo, se acontecer algo que prejudique a safra de maçã, ela será menos produzida e terá sua oferta diminuída. Ao ficar mais escassa, tudo mais mantido constante, haverá menos maçãs para a mesma quantidade de compradores, logo, a competição dos compradores pela maçã aumenta, e o preço tende a subir. Repare, a informação do problema ocorrido na safra foi levada ao consumidor através do preço, porém não é necessário ser um especialista em maçãs e muito menos saber o que aconteceu com a safra ou qualquer que seja a causa do aumento, para tomar a decisão que julgue mais adequada, basta ver o preço na etiqueta do supermercado. Uns irão optar por deixar de comprar maçãs, outros substituirão a maçã por outro alimento, outros irão optar por continuar comprando a mesma quantidade de maçãs que compravam antes. O preço é uma forma de comunicação dos agentes econômicos. Qualquer mudança nessas informações tende a ser refletida no preço. Obviamente, isso tudo não se restringe a maçã.

O sistema de preços comunica informações que influenciam a tomada de decisão das pessoas. Os preços são uma forma de controlar a escassez: um produto mais escasso tende a se tornar mais caro, fazendo com que os compradores consumam menos, caso contrário, poucos compradores poderiam rapidamente acabar com os estoques. A diferença de preço de um mesmo produto em lugares distintos permite aos vendedores saber onde há maior demanda, onde as pessoas necessitam mais daquele produto, ou seja, onde estão dispostas a pagar mais.

A fim de aumentar sua renda, os vendedores tendem a optar por comercializar onde o preço é maior, e assim, vendendo primeiro onde o preço é mais alto, as necessidades dos consumidores que mais desejam aquele bem são atendidas primeiro. Porém, o preço não se mantém alto eternamente, conforme a necessidade é suprida, a informação muda: uma vez que os consumidores já estão satisfeitos e não têm a intenção de comprar mais do produto em questão, a demanda diminui; e o produto que antes era escasso, agora está disponível. O preço que antes era alto, agora é mais baixo. E assim, novos vendedores sabem que deverão comercializar em outros lugares menos saturados.

Conclusão

O professor Hayek em sua obra O Caminho da Servidão resumiu bem a importância do sistema de preços:

“Quanto mais complexo o todo, mais dependemos da divisão de conhecimentos entre indivíduos cujos esforços separados são coordenados pelo mecanismo impessoal, transmissor dessas importantes informações, que denominamos sistema de preços.”

F.A. Hayek

REFERÊNCIAS:

HAYEK, F. A. von. O Uso do Conhecimento na Sociedade. MISES: Interdisciplinary Journal of Philosophy, Law and Economics, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 153–162, 2018. DOI: 10.30800/ mises. 2013.v1.205

Gabriel Almeida Braga

Gabriel Almeida Braga

Escritor, estudante de Ciências Econômicas, gosta principalmente de Microeconomia e da História do Pensamento Econômico (HPE), graduando em Administração de Empresas, cofundador da Apptime, fundador da iniciativa Economia para Iniciantes e editor-chefe do site Econotime.

7 thoughts on “O que é preço? A função dos preços na Economia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.