Cazaquistão e Chile: alta de juros

Surpreendendo o mercado, o Banco Nacional do Cazaquistão elevou os juros em 50 pontos base, de 9,75 para 10,25 %. A ação foi feita nesse dia 24 de janeiro, segunda.

O banco central foi um dos poucos bancos do mundo a elevar os juros no início de 2020 (junto com o do Uruguai, antes de eles mudarem a política monetária), quando eles haviam elevado os juros em 275 pontos base (2,75 pontos percentuais).

Taxa de juros, janeiro de 2017 a janeiro de 2022.

O índice de preços marcou 8,4 % em dezembro de 2021 e, segundo o comitê, o objetivo é trazer a inflação de volta à meta até o fim desse ano de 2022, que é entre 4 e 6 % ao ano.

Chilenos

O Banco Central de Chile decidiu, de maneira unânime, pela elevação de juros na ordem de 1,5 ponto percentual, acima das estimativas do mercado, que previa uma subida de 1,25 ponto percentual.

Tal decisão se deu no dia de hoje, 26 de janeiro, quarta-feira.

Taxa de juros, janeiro de 2017 a janeiro de 2022.

O índice de preços no país também está em alta, tendo chegado a 7,2 % anuais em dezembro de 2021, alta de quase 14 anos.

A moeda do país, o peso chileno, se valorizou em 6,07 % no acumulado do ano (até o dia 26/01), ajudado tanto pela alta do cobre quanto pela recente escolha de Mario Marcel (atual presidente do banco central chileno), para o ministério das finanças, com o Boric dando um certo aceno aos mercados.

Informações de Trading Economics e Central Bank News.

Felipe Lange

Felipe Lange

Escritor, entusiasta de Economia e graduando em Biologia. Escreve e traduz artigos para o seu blog OCAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.