DXY atinge alta de quase dois anos; real também sobe

Nesse dia 27, quinta-feira, o índice DXY atingiu mais uma alta: 97,2 pontos às 20 horas do mesmo dia, pelo horário de Brasília. Tais valores são os maiores em quase 19 meses (aqui você pode ver o seu histórico).

Usualmente, quando o dólar se fortalece, moedas emergentes como a do Brasil desvalorizam.

Não foi o caso: ao mesmo tempo em que o DXY subiu 1,02 %, o real se valorizou em 4,77 % ante o dólar. A periodicidade aborda o acumulado de 2022, até às 20 horas do dia 27/01/2022 (UTC-3).

Desempenho de real ante dólar (laranja) e do índice DXY, acumulado do ano de 2022.
Índice DXY, 26/01/2022 – 27/01/2022.

Os juros longos americanos também subiram ao longo do ano, chegando a 1,80 % no mesmo dia 27.

Em reunião de ontem, 26, o Federal Reserve System, embora tenha decidido em manter a atual taxa de juros em 0 – 0,25 %, deixou claro que em breve irá aumentar os juros, já que o índice de preços está bem acima dos 2 %, assim como os dados robustos do mercado de trabalho. O presidente do banco, Jerome Powell, mostrou preocupação com os índices de inflação, falando de que os seus altos níveis podem persistir.

Como fatores também para o fortalecimento do dólar estão os dados do PIB, já que estes surpreenderam o mercado, com o PIB crescendo 6,9 % no último trimestre de 2021, acima dos 5,5 % esperados pelos agentes. Tal crescimento foi em relação ao trimestre imediatamente anterior.

Entre os motivos para o fortalecimento do real, sugere-se a seguinte notícia: “Real valoriza mundialmente: de dólar a franco suíço”.

Informações de Trading Economics.

Felipe Lange

Felipe Lange

Escritor, entusiasta de Economia e graduando em Biologia. Escreve e traduz artigos para o seu blog OCAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.