Como no Brasil, a moeda do México atinge nova alta

Na reunião desse dia 24, o comitê do Banco Central de México decidiu pelo aumento na taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual.

Tal decisão foi feita de maneira unânime, com os membros do Banxico objetivando atingir a atual meta de inflação de preços de 3 % ao ano.

O índice de preços do país atingiu 7,28 % em fevereiro (valores anuais), alta de mais de 20 anos.

Índice de preços, últimos 25 anos (até fevereiro de 2022).
Taxa básica de juros, últimos 10 anos (até março de 2022).

Apesar do deslize cometido por AMLO sobre o aumento da taxa básica de juros dias atrás, a nova presidente do banco central de uma das maiores economias da América, Victoria Rodríguez Ceja, assegurou a autonomia do Banxico, também dizendo de que a inflação é “um imposto contra os mais pobres”.

É a segunda reunião feita com uma nova gestão, já que Victoria assumiu o cargo em 1º de janeiro de 2022.

Assim como o real brasileiro, o peso mexicano segue em valorização, auxiliado tanto pelos juros quanto pela alta do petróleo, que auxilia as exportações do país.

Desempenho de peso mexicano ante dólar americano, acumulado do ano até às 19 horas UTC-3, 27/03/2022.

No mesmo dia 27, um dólar americano chegou a ser negociado por 20,04 pesos mexicanos, cifra não vista desde 23 de setembro de 2021.

Taxa cambial dólar americano/peso mexicano: 15/12/2020 – 27/03/2022.

Informações de Trading Economics.

Felipe Lange

Felipe Lange

Escritor, entusiasta de Economia e graduando em Biologia. Escreve e traduz artigos para o seu blog OCAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.